Jorge Furtado

O diretor e roteirista Jorge Furtado cursou (e não concluiu) medicina, psicologia, jornalismo e artes plásticas antes de embarcar no audiovisual, como repórter e produtor da TV Educativa gaúcha. Ganhou notoriedade através de seus curtas-metragens, principalmente “Ilha das Flores”, com o qual recebeu vários prêmios nacionais e internacionais, inclusive no Festival de Berlim. A partir de 1990 passou a trabalhar como roteirista para a TV Globo, em geral associado ao núcleo de Guel Arraes, com o qual escreveu e dirigiu várias minisséries e dezenas de especiais como “Agosto” e Memorial de Maria Moura” (roteiro) e “A Invenção do Brasil” (roteiro e direção). Em 2002 estreou como diretor de longas com “Houve uma vez dois verões”. Com o segundo longa, “O homem que copiava”, chegou ao grande público e recebeu vários prêmios. Em seguida vieram “Meu Tio Matou um Cara”, “Saneamento Básico”, “Real Beleza” e os documentários “O Mercado de Notícias” e “Quem é Primavera das Neves”. Jorge Furtado conduziu um (espetacular) workshop de roteiro no Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual.

FRONT

09:00h - Workshop com Jorge Furtado – Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual

Jorge Furtado, um dos mais importantes nomes do audiovisual brasileiro, vai lembrar dos tempos em que foi professor ao ministrar um “intensivão” de um dia inteiro para os participantes do ...