Ministério da Cidadania,
Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura,
Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS, Museu de Arte do Rio
apresentam

SOLANO TRINDADE

“Trem sujo da Leopoldina
Correndo, correndo, parece dizer
Tem gente com fome, tem gente com fome
Tem gente com fome, tem gente com fome
Tem gente com fome, tem gente com fome”

O trem que corta o subúrbio tem no seu rodar
a verdade - ainda atual - que o poeta ouviu e traduziu:
“Tem gente com fome”. Poeta, folclorista, pintor, ator,
teatrólogo, cineasta, militante político, operário, comerciário, cronista,
homem de teatro e um dos maiores animadores culturais brasileiros do seu tempo.
Francisco Solano Trindade foi pioneiro na arte “assumidamente negra” no Brasil.
Esse artista múltiplo é o grande homenageado
da Festa Literária Internacional das Periferias em 2019!